comunicação

Notícias

23 de agosto de 2019

Seminário apresenta
inovações para o setor

Seminário apresenta

A inovação foi o tema principal do Seminário NTU (Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano) 2019, que aconteceu nesta semana no Hotel Royal Tulip Brasília Alvorada, em Brasília (DF). O painel "O que é e como funciona a tal da inovação" – definições e conceitos ligados à inovação" debateu, além de ações e processos inovadores relacionados à mobilidade urbana, os desafios do transporte coletivo frente às startups que nascem com soluções mais baratas e competitivas.

"Estamos vivenciando muito mais que a quarta revolução industrial. Estamos entrando em uma nova era. O motor principal dessa mudança é a computação. A miniaturização e o aumento do potencial tecnológico", frisa o CEO da Upaya Desenvolvimento Corporativo, Cilineu Nunes Gomes.

Nunes citou que as startups estão desconstruindo segmentos de negócios já consolidados. "Várias estão atuando na área de mobilidade, com novas tecnologias que trazem novos modelos de negócios. Hoje, temos, além da conectividade, inovações como drones, veículos autônomos, hyperloop, robôs e mini-hubs. E ainda temos o cliente com o poder do celular em mãos."

O presidente do Conselho de Inovação da NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos), Edmundo Pinheiro, afirmou que as empresas têm investido em inovações para a mobilidade coletiva, como reconhecimento facial, novas formas de pagamento e de interação com os usuários. "A hora é agora, líderes do setor e empresários devem repensar o transporte", disse.

1º Desafio do Coletivo

Para mostrar que apostar em novas tecnologias é o presente e o futuro do transporte coletivo, a NTU divulgou, durante o seminário, o vencedor do 1º Desafio do Coletivo, programa de inovação em mobilidade urbana criado pela entidade. A vencedora foi a startup OnBoard Mobility, que desenvolveu o chatbot Bipay, além da franquia Bilhete Digital, iniciativa pioneira na digitalização da bilhetagem eletrônica do transporte coletivo.

O CEO da startup, Luís Renato, destaca que a inovação surgiu de uma necessidade do mercado. "Entramos por uma demanda do mercado de transporte coletivo, que acaba sendo refém do sistema de bilhetagem. Nós temos como objetivo devolver o protagonismo do transporte coletivo de ônibus. Digitalizando, melhorando o relacionamento com os passageiros e trazendo novas receitas acessórias para os prestadores de serviço". Como vencedora, a startup fará um processo de incubação no hub do Coletivo.

O presidente-executivo da NTU, Otávio Cunha, destaca que é a primeira vez que o setor assume um desafio desse porte. "O programa teve como objetivo atender ao apelo social por um transporte coletivo de qualidade, para a melhoria da vida das pessoas nas cidades por meio da inovação".

Lançado em julho de 2019, o programa recebeu 36 projetos e contou com duas etapas. Na etapa final, seis projetos foram selecionados para competir na grande final: ArejaBus; DSME; Milênio Bus; Nina Mobile; On.I-Bus e OnBoard Mobility.

As inscrições foram voltadas à startups, empresas inovadoras e empreendedores dedicados a desenvolver soluções criativas para a área de mobilidade, com foco em transporte coletivo urbano. As propostas deveriam estar relacionadas a soluções para o transporte público coletivo como meios de pagamento, bilhetagem eletrônica, telemetria e monitoramento de frota.

Carlos Teixeira/CNT

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

15 de outubro de 2019

Reforma tributária: CNT vai ouvir transportadores

na segunda fase da pesquisa

15 de outubro de 2019

Aplicativo de ônibus reduz uso do carro

Inovação do transporte coletivo começa a mostrar resultados

12 de outubro de 2019

Sest Senat inaugura unidade de João Câmara-RN

Evento contou com a presença do presidente da CNT

MAIS NOTÍCIAS