comunicação

Notícias

08 de março de 2019

NTU alerta para a criminalização do assédio em ônibus
Campanha orienta passageiros a denunciar abusos

NTU alerta para a criminalização do assédio em ônibus

No mês da mulher, empresas de ônibus em todo o Brasil conscientizam passageiros sobre a gravidade da importunação sexual dentro dos coletivos, lembrando que o ato agora é crime. A campanha nacional do setor de transporte coletivo urbano, com o tema "Ônibus é lugar de respeito! Chega de abusos!", completa um ano e segue com objetivo de inibir os casos de assédio físico dentro dos coletivos.

Segundo levantamento recente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 7,78% das mulheres foram assediadas fisicamente dentro de coletivos em 2018, do total de 16 milhões que sofreram algum tipo de violência durante o ano passado, cerca de 27,35% das brasileiras. A preocupação do setor, responsável pelo transporte diário de 40 milhões de passageiros no Brasil, é conscientizar e orientar mulheres e demais usuários do sistema a denunciarem os abusos, além de dissuadir potenciais assediadores.

"É preciso que as pessoas entendam que o coletivo é sim, um lugar de respeito e não de violência", alerta o presidente executivo da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), Otávio Vieira da Cunha Filho. A entidade, em parceria com o SEST SENAT (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte), atualizou as peças da campanha inciada em 8 de março de 2018 com um novo foco na criminalização do ato, agora tipificado na lei como importunação sexual, com pena de 1 a 5 anos de prisão.

Em complemento à campanha, o SEST SENAT desenvolve uma capacitação para profissionais do setor de transporte, com foco nos motoristas e cobradores, que orienta sobre como lidar com esse tipo de violência, num esforço conjunto para inibir casos de violência sexual e de gênero dentro do transporte público e prestar melhor atendimento às vítimas. "Temos um papel social importante no combate aos casos de assédio nos ônibus. Incluímos esse tema nos nossos treinamentos e acreditamos na importância desse trabalho. O assédio não pode ser tolerado", afirma a diretoria-executiva nacional do SEST SENAT, Nicole Goulart.

Os materiais da campanha incluem cartazes, folhetos para distribuição a bordo e nos terminais de passageiros, busdoor (com a opção de conteúdo para uso interno e externo), cards de redes sociais, vídeo e outros. Todas as peças publicitárias trazem números de telefone para denúncias e chamam a atenção para o rigor da lei que tipifica o assédio sexual como crime. A iniciativa busca mobilizar as mais de 500 empresas associadas e entidades filiadas à NTU.

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

22 de março de 2019

Despoluir vai atender SINDETUR e SETCERN

Convênio amplia atendimento no setor de turismo e cargas do RN

22 de março de 2019

Despoluir realiza reunião com parceiros

Encontro discutiu ações para 2019

21 de março de 2019

Vander Costa assume presidência do Sistema CNT

Confira entrevista concedida pelo novo mandatário da CNT/SEST SENAT/ITL

MAIS NOTÍCIAS