comunicação

Notícias

29 de agosto de 2012

Ministro garante as obras para Natal
Crescimento econômico do país impuseram ao país a necessidade de alavancar projetos e obras de mobilidade nas grandes cidades brasileiras

Ministro garante as obras para Natal

Ao promover a ascensão da classe média, a estabilidade econômica da moeda e o crescimento econômico do país impuseram ao país a necessidade de alavancar projetos e obras de mobilidade nas grandes cidades brasileiras e o governo federal está respondendo à altura. Foi o que afirmou o ministro das Cidades, Aguinaldo Velloso Borges Ribeiro, ao falar durante o seminário Motores do Desenvolvimento, aberto no Serhs Natal Grand Hotel, às 9h30 de ontem,  em sua 3ª edição de 2012. 

Diante de um auditório lotado, o ministro Aguinaldo Ribeiro, que veio a Natal, especialmente para o Seminário, enalteceu que a Copa 2014 será importante por trazer para os brasileiros as melhorias necessárias, principalmente nas grandes cidades. Nas obras de mobilidade, reconheceu o ministro, "o grande gargalo tem sido retirar as obras do papel". Nesse ponto, o deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB) cobrou apoio do ministro às obras da mobilidade em Natal, que não estão avançando.

"As obras exigem desapropriações da ordem de R$ 30 milhões e a Prefeitura não tem a menor condição de cumprir a contrapartida. As obras estão paradas e precisam de uma interferência e apoio do governo federal", cobrou o deputado pemedebista ao ministro. De pronto, Aguinaldo Ribeiro garantiu que o governo tem se reunido com os governantes de estados e municípios para "vencer as dificuldades que estão atravancando as obras".

O ministro revelou que a prefeita de Natal, Micarla de Sousa, foi convidada para reunião no primeiro semestre do ano, no Ministério das Cidades, onde a governadora Rosalba Ciarlini esteve presente, e quando as pendências foram discutidas, mas que a chefe do Executivo não compareceu "por algum problema de mobilidade". Aguinaldo Ribeiro prometeu que, até o final desta semana, cuidará de dar solução às obras de mobilidade de Natal. "Me coloco à disposição para discutir com a Prefeitura e chegar a uma posição definitiva", disse ele.

O Seminário também trouxe à luz dos debates as cobranças do meio empresarial e de especialistas quanto à necessidade de agilizar as obras de mobilidade urbana para evitar o 'travamento da cidade'. O primeiro a cobrar maior atenção às necessidades do RN foi o deputado federal Henrique Eduardo Alves, líder do PMDB na Cãmara e presidente da TRIBUNA DO NORTE. Para ele, as razões do governo federal para não incluir a duplicação da BR 304 (Natal/Mossoró) no pacote das concessões à iniciativa privada  são justificáveis (pelo fluxo atual de veículos, o pedágio ficaria muito acima dos padrões econômicos locais) "mas, a obra deverá ser incluída no PAC e toda a bancada federal potiguar vai cobrar isso",

O presidente do Sistema Fecomércio, Marcelo Fernandes de Queiroz, ressaltou que "investir e garantir a mobilidade urbana em sua plenitude é viabilizar negócios" e se disse preocupado com a morosidade das obras de mobilidade em Natal. "Precisamos de soluções para evitar o travamento da cidade, que já está acontecendo. Estamos à beira do colapso no nosso trânsito", alertou ele, expondo os números do crescimento da frota. 

Entre 2006 e 2010, a frota da Região Metropolitana de Natal passou de 280 mil veículos para 468 mil unidades circulando na cidade, 68% a mais. A frota da capital equivale a  37%  dos veículos que circulam na Grande Natal.

O presidente Sistema Fiern, Amaro Sales lembrou o quanto o empreendedor  é cobrado, todo o tempo, para investir em logística, e destacou que "só agora os governos começam a fazer sua parte. "Nós sabemos produzir e com a produção e gerar emprego e renda, mas precisamos que o governo proporcione meios viários para um transporte de produto e pessoas com segurança, eficiente e rápido", afirmou.

Já a governadora Rosalba Ciarlini ressaltou a importância da cobrança do deputado federal Henrique Eduardo, em relação a BR 304.  "A mobilidade é algo fundamental para esse desenvolvimento. No caso da BR 304 o desafio é duplicá-la em toda a sua extensão, dentro do Rio Grande do Norte, até a divisa com o Ceará e vamos conseguir", disse já anunciando ao ministro que este será o próximo pleito do Estado ao governo federal.

Para o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, a mobilidade é o grande desafio das cidades. "Foi ótimo que a Copa tenha colocado a mobilidade na ordem do dia, senão a discussão não estaria sendo tão intensa como está e não estariam surgindo tantas obras que irão desafogar a vida nas cidades", afirmou o ministro. Segundo o ministro a mobilidade é um desafio que "exige um permanente esforço de aprofundar a discussão e fazer com que ela não se eternize no papel, que  possa amadurecer e trazer soluções efetivas para as cidades".

Segundo o presidente da Fetronor, Eudo Laranjeiras, a necessidade da melhorar a mobilidade a cada dia é mais evidente e o governo precisa assumir seu papel de indutor das mudanças. "Urgentemente, o governo precisa tomar providencias no sentido de dar prioridade aos transportes coletivos, para que melhore a qualidade porque é muito fácil falar da qualidade do transporte sem dar condição de ele ter qualidade". Segundo ele, a criação de BRTs e VLTs é importante para dar um basta aos congestionamentos. 

"Natal está ficando um inferno e Natal era uma beleza, não tinha isso. Mas, acredito", disse Eudo laranjeiras, "que o tema chegando na classe média com força, por causa dos congestionamentos, os governos vão vai começar a se dar soluções". 

O presidente da Fetronor lembrou que, há anos, o setor vem falando dos gargalos da mobilidade e as cobranças "entram por um ouvido saem por outro, como se o problema fosse ser resolvido pelos ônibus". "Esse é um problema que somente o gestor, que toma conta do serviço, pode resolver", afirmou Laranjeiras.  Ele lembrou que a solução dos governos precisa ser pelo transporte público de qualidade, seja ele ônibus, VLT e BRT.

O tema Mobilidade e Transporte é o 15º trabalhado no projeto Motores do Desenvolvimento, iniciado em 2008. Outros temas, como indústria, inovação e tecnologia, educação, turismo já foram abordados. O projeto Motores do Desenvolvimento é uma realização da TRIBUNA DO NORTE, Sistema Fecomercio/RN, Sistema Fiern, UFRN e Salamanca Investimentos, com apoio do BNDES e patrocínio do Governo do Estado do RN, da Assembleia Legislativa do Estado do RN, Ale e do Seturn - Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Município de Natal.

Bate-papo

Aguinaldo Velloso Borges Ribeiro, Ministro das Cidades

"Temos R$ 58 bilhões para investir em mobilidade"

Qual importância de discutir mobilidade urbana?

Quando a gente fala em mobilidade urbana, nós estamos falando em devolver o tempo às pessoas. O tempo que se perde nos engarrafamentos e nas áreas onde há dificuldades com essa mobilidade, é o tempo que se rouba das pessoas que poderiam estar no convívio de suas casas, praticando outras atividades. Isso tudo é reflexo da movimentação populacional que ocorre nos estados brasileiros e que elevou o contingente do meio urbano das cidades, de 20% para 85%, entre 2000 e 2010, segundo o Censo, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

E como estão os investimentos do Governo Federal?
O Governo Federal está trabalhando muito fortemente. Temos reservado R$ 58 bilhões para investimento de mobilidade urbana em todo o país. É fundamental que o Governo Federal interfira diretamente em obras que garantam à população mais facilidade em se deslocar diariamente. Temos atuado em duas frente: o PAC da Copa, com recursos voltados para a mobilidade urbana; e o Pacto da Mobilidade Grandes Cidades. 

Mas, parece que algumas dessas obras estão bem atrasadas, faltam projetos executivos ...

Projeto não é atraso, é ganho, porque quando se trabalha na elaboração de um projeto é para dar segurança à obra. É isso que estamos perseguindo.

Como se insere a Copa do Mundo nesses investimentos da mobilidade urbana?

Os investimentos são realizados na mobilidade urbana não apenas para a Copa do Mundo. É bom ressaltar que a Copa é um grande evento e uma oportunidade ímpar de divulgar a cidade e região para todo mundo, mas os investimentos na mobilidade servirão como legado para a população local, ou seja, essas intervenções vão servir para a melhoria de vida dessas pessoas. É isso que estamos fazendo em parceria com o Governo do Estado e Prefeitura para vencer as dificuldades de mobilidade urbana.

Fonte: http://tribunadonorte.com.br/noticia/ministro-garante-as-obras-para-natal/229963

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

23 de outubro de 2019

Piora a qualidade das rodovias brasileiras

Pesquisa CNT de Rodovias indica que 59% da extensão avaliada apresenta problemas

23 de outubro de 2019

Fetronor realiza reunião com técnicos

e coordenadores do Despoluir em Natal

21 de outubro de 2019

Frente Parlamentar Mista apresenta emenda

para criação do Fundo Nacional de Financiamento do Transporte Público

MAIS NOTÍCIAS