comunicação

Notícias

27 de fevereiro de 2015

Mantida norma que autoriza ônibus sem cobrador
Decisão do TST é válida para o município de Natal-RN

Mantida norma que autoriza ônibus sem cobrador

A Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC) do Tribunal Superior do Trabalho (TST) reconheceu a validade da norma coletiva que autorizou adoção de veículos sem cobrador no transporte urbano do município de Natal, confirmando o entendimento do pleno do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN). A decisão dos ministros, que negaram provimento ao pedido, foi tomada durante o julgamento de um recurso do Ministério Público do Trabalho da 21ª Região que pretendia a declaração de nulidade da cláusula 8ª do dissídio coletivo da categoria.

Firmada entre os representantes das categorias patronal e profissional do setor de transportes rodoviários do Rio Grande do Norte, a cláusula autoriza que, em alguns veículos da frota, o motorista faça a cobrança das passagens garantindo, porém, a presença do cobrador em 60% dos ônibus. Ao motorista-cobrador foi assegurada gratificação de 2% sobre a receita do veículo e a possibilidade de se opor por escrito ao desempenho das duas funções.

A ação anulatória do MPT foi ajuizada contra o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município de Natal (Seturn) e o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Rio Grande do Norte. Após a ação ser julgada improcedente pelo Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN), o Ministério Público interpôs recurso ordinário ao TST, em Brasília.

Fonte: NTU

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

23 de janeiro de 2020

CNT divulga Pesquisa de Opinião de 2020

Foram realizadas 2.002 entrevistas presenciais em 137 municípios

22 de janeiro de 2020

Governo Federal investe quase R$ 2 bi

em projetos de mobilidade urbana

20 de janeiro de 2020

Por que o preço dos combustíveis cai mais

nas refinarias do que nas bombas?

MAIS NOTÍCIAS