comunicação

Notícias

02 de fevereiro de 2013

Gasolina sobe sem controle nas bombas
Presidente Dilma Rousseff pede ação coordenada para conter abusos

Gasolina sobe sem controle nas bombas

O reajuste dos combustíveis autorizado pelo governo se disseminou nesta semana. Ao longo dos dias, os postos que ainda não haviam repassado aos consumidores o aumento de 6,6% para a gasolina e de 5,4% para o diesel, nas refinarias, trataram de mudar as tabelas. Na média, a gasolina comum foi comercializada a R$ 2,99, com aumento de 5%, mas, em vários estabelecimentos, os preços chegaram a R$ 3,04, incorporando toda a correção anunciada na noite de terça-feira pela Petrobras. No caso da aditivada, que vinha sendo vendida pelo mesmo valor da comum (R$ 2,85), o litro passou para R$ 3,13 — alta de 10%, mais do que o dobro dos 4,4%, em média, previstos pelo governo.
A gula do empresariado irritou a presidente Dilma Rousseff, que ordenou ao Ministério de Minas e Energia e à Agência Nacional do Petróleo (ANP) uma ação coordenada para conter os abusos. A presidente também não escondeu o seu descontentamento com as declarações do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que novos reajustes estão por vir e que o aumento já anunciado “não atrapalha ninguém”. O Palácio do Planalto avaliou que Mantega deu munição à oposição, que está usando as redes sociais para colar no governo a imagem de que dá com uma mão (corte de 18% na conta de luz residencial) e tira com outra (elevação dos combustíveis).


Compartilhe esta notícia

últimas notícias

18 de julho de 2019

Sest Senat promove a Semana do Motorista

Unidades do RN e PB realização várias atividades de 21 a 28 de julho

17 de julho de 2019

Uber tira usuários do transporte coletivo em SP

De cada 10 usuários do Uber Juntos, seis eram do transporte público

16 de julho de 2019

EaD do SEST SENAT lança novos cursos

Cursos são gratuitos para trabalhadores do transporte

MAIS NOTÍCIAS