comunicação

Notícias

02 de julho de 2019

Frente parlamentar
defende Mobilidade Urbana

Frente parlamentar

Com foco em ações para melhorar a mobilidade urbana de modo sustentável no Brasil, a Frente Parlamentar Mista do Transporte Público (FPMTP) reabre os trabalhos na nova legislatura. Criada em 2003, com objetivo de proporcionar melhores condições de mobilidade para a população nas cidades e garantir o acesso aos serviços de transporte público urbano de qualidade, principalmente para os mais necessitados, a Frente retoma os trabalhos a partir desta quarta-feira (3/7) quando será reinstalada, sob a coordenação geral do deputado Mauro Lopes (MDB-MG).Antes restrita à Câmara dos Deputados, a nova composição mista inclui também senadores de vários partidos e permitirá que a tramitação de propostas relativas à mobilidade urbana seja acompanhada pelos parlamentares das duas Casas Legislativas. Segundo o coordenador geral da Frente, os trabalhos serão efetuados de forma intensa nesta legislatura, com propósito de atender a população de baixa renda, assalariada, que depende do transporte público nos deslocamentos diários. "Vamos trabalhar junto ao governo para tirar o transporte público dos congestionamentos e melhorar a qualidade de vida do cidadão, com investimentos em corredores e faixas exclusivas de ônibus", adianta Mauro Lopes.

Na avaliação do coordenador geral, com a criação da FPMTP, há 16 anos, a mobilidade urbana ganhou uma grande aliada na defesa dos principais pleitos do setor. "A Frente já ajudou a consolidar importantes conquistas para a sociedade, com apoio a iniciativas que culminaram, por exemplo, na aprovação da Lei da Mobilidade Urbana (Lei n° 12.587, de 2012), que instituiu a Política Nacional de Mobilidade Urbana".

Entre outras conquistas da Frente estão as contribuições para a aprovação de outras leis que também permitiram avanços na mobilidade, como a Emenda Constitucional n° 90, de 2015, que incluiu o transporte como direito social no artigo 6° da Constituição Federal; a Lei n° 13.406, de 2016, que alterou a Lei n° 12.587/2012, com o objetivo de aumentar o prazo para elaboração dos planos de mobilidade urbana; a Lei n° 13.683, de 2018, que alterou a Lei n° 12.587/2012, com o objetivo de garantir a sustentabilidade econômica das redes de transporte público coletivo de passageiros, de modo a preservar a continuidade, a universalidade e a modicidade tarifária do serviço.

Entre os convidados da Frente para falar sobre transporte público no Brasil estão Gilberto Perre, secretário executivo da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), representando também o Fórum de Secretários; Getúlio Vargas de Moura Júnior, presidente do Instituto MDT - Instituto do Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte Público de Qualidade para Todos (MDT) e Otávio Cunha, presidente executivo da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU).

A nova formação mista da Frente inclui a atuação de três coordenadores-adjuntos: o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), os deputados Ronaldo Carletto (PP-BA) e Orlando Silva (PCdoB-SP).

Fonte: NTU

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

18 de julho de 2019

Sest Senat promove a Semana do Motorista

Unidades do RN e PB realização várias atividades de 21 a 28 de julho

17 de julho de 2019

Uber tira usuários do transporte coletivo em SP

De cada 10 usuários do Uber Juntos, seis eram do transporte público

16 de julho de 2019

EaD do SEST SENAT lança novos cursos

Cursos são gratuitos para trabalhadores do transporte

MAIS NOTÍCIAS