comunicação

Notícias

28 de maio de 2013

DER promete resolver impasse do transporte público de Bayex
Ilegalidade dos alternativos está prejudicando empresas

DER promete resolver impasse do transporte público de Bayex

Buscando resolver, junto ao Governo do Estado, o impasse que envolve as empresas de transporte coletivo de Bayeux, o prefeito Expedito Pereira reuniu-se, na última quinta-feira (23), com o superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER-PB), Carlos Pereira. Várias questões foram discutidas, e o gestor do DER-PB garantiu ao prefeito que, em breve, apresentará solução para o problema. 
 
Também participaram do encontro, que aconteceu no gabinete do superintendente, a diretora de Transporte do DER-PB, Nilza Magalhães, os empresários de transporte coletivo de Bayeux, Adalberon Wilson e Onildo Almeida, o presidente da Câmara Municipal, Roni Alencar, o vereador Jefferson (Kita) e o presidente do sindicato dos Motoristas de Ônibus, Antônio de Pádua.
 
Durante a reunião, Expedito Pereira externou sua preocupação com a atual situação dos transportes coletivos de Bayeux e frisou que, apesar do problema não ser da alçada da administração pública, ele como prefeito não poderia simplesmente cruzar os braços. O gestor também alertou que a cidade sofrerá um caos se o problema não for solucionado, já que grande parcela da população depende do transporte público para se locomover.
 
“Eu sei que as empresas de transporte coletivo encontram-se em estado de emergência, por isto tomei a iniciativa de buscar soluções junto ao Governo do Estado, através do DER-PB. É preciso agir antes que as empresas ‘morram’, decretem falência e a cidade entre num verdadeiro caos”. Na última quarta-feira (22), motoristas e cobradores de ônibus paralisaram suas atividades em protesto pelos salários atrasados. A categoria só voltou ao trabalho após dialogar com o prefeito, que assegurou ajudar no caso.
 
Coletivos versus alternativos
 
O representante da empresa Wilson, Adalberon Wilson, apontou a má fase financeira em que as empresas de transporte coletivo se encontram como a principal causa da existência dos transportes alternativos na cidade. Ele alegou que esse tipo de serviço não legalizado “desoxigena as empresas fazendo com que elas fiquem descapitalizadas, já que a concorrência é injusta, pois enquanto as empresas pagam tributos, os alternativos não pagam”.
 
Diante da situação, o superintendente informou que no próximo dia 31 o Estado concluirá o cadastramento dos alternativos para ter um panorama geral de quantas pessoas prestam este serviço. O gestor garantiu que após o término do cadastramento, o governo irá sugerir uma solução tanto para os alternativos quanto para os empresários.
 
“Do jeito que está não pode continuar. As empresas estão perdendo passageiros e renda para um serviço que não é legalizado. O assunto dos alternativos acabará ainda este ano, em uma solução conjunta entre Estado, município, empresários, sindicato e os motoristas alternativos”, disse salientando que a relação do DER com o município melhorou muito devido aos esforços do prefeito, que está sempre dialogando com o órgão para resolver os problemas da cidade.
 
Próximo passo


Outra reunião foi agendada para o dia 03 de junho. Na oportunidade, os empresários apresentarão os dados sobre a real situação financeira das empresas para, a partir de então, o governo analisar uma atitude em favor dos mesmos.




Compartilhe esta notícia

últimas notícias

18 de julho de 2019

Sest Senat promove a Semana do Motorista

Unidades do RN e PB realização várias atividades de 21 a 28 de julho

17 de julho de 2019

Uber tira usuários do transporte coletivo em SP

De cada 10 usuários do Uber Juntos, seis eram do transporte público

16 de julho de 2019

EaD do SEST SENAT lança novos cursos

Cursos são gratuitos para trabalhadores do transporte

MAIS NOTÍCIAS