comunicação

Notícias

05 de agosto de 2019

CNT defende
reforma tributária

CNT defende

Pesquisa realizada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte) aponta que 92,8% dos transportadores estão insatisfeitos com o Sistema Tributário Nacional e que 93,1% apoiam a realização de uma reforma tributária. Os resultados da Pesquisa CNT Reforma Tributária Brasileira, realizada junto a 900 transportadores de todos os modais entre os dias 25 e 30 de julho, foram divulgados pelo presidente da CNT, Vander Costa, nesta sexta-feira (2).

Os dados foram apresentados durante o CONET&Intersindical (Conselho Nacional de Estudos em Transporte, Custos, Tarifas e Mercado – NTC Intersindical). O encontro reuniu entidades e empresários do transporte rodoviário de cargas nessa quinta e sexta-feira (1° e 2 de agosto), em São Luís (MA).

A tributação excessiva foi considerada, por 69,6%, a principal preocupação do setor. "O atual sistema é oneroso, é caro, é difícil. E a pesquisa confirma essa percepção", disse Vander Costa. Segundo ele, qualquer que seja a forma de tributação adotada a partir de uma reforma, ela deve ser clara. "A falta de clareza gera concorrência desleal e distorções na arrecadação. A ideia de simplificação é essencial nesse debate", reforçou.

O ICMS é o imposto que mais pesa para as empresas transportadoras (destacado por 37,8% dos participantes). Em seguida estão as contribuições previdenciárias (26,4%) e PIS e Cofins (25,6%).

Dos entrevistados, 79,9% acreditam que a reforma será capaz de simplificar o sistema tributário. A maioria deles (77,5%) também espera que, se aprovada pelo Congresso Nacional, as mudanças serão capazes de aumenta a competitividade das empresas de transporte.

As dificuldades decorrentes da complexidade do Sistema Tributário Nacional impactam diretamente sobre a eficiência, os custos e a competitividade das empresas. A pesquisa destaca o relatório do Banco Mundial Doing Business 2019, segundo o qual uma empresa brasileira gasta, em média, 1.958 horas por ano com burocracia tributária. Essa é a pior posição no ranking do estudo. "Isso gera custos, além da dificuldade de interpretação da legislação, o que ocasiona insegurança para a empresa quanto a direitos e deveres", diz a CNT.

Apesar de endossarem a necessidade das mudanças no Sistema Tributário Nacional, 43,3% dos empresários disseram desconhecer, por enquanto, o teor das propostas que tramitam no Legislativo e que estão em debate. O trabalho da CNT traz um resumo das propostas e do passo a passo da tramitação no Congresso Nacional.

O objetivo da pesquisa foi avaliar a percepção dos empresários do setor sobre a importância e a abrangência de uma possível reforma tributária. Foram abordadas questões como o atual sistema tributário, o conhecimento da tramitação da reforma, o apoio às mudanças, o possível impacto na atividade de transporte e na economia em geral e as principais mudanças necessárias para o Sistema Tributário Nacional.

Clique aqui para ver a íntegra da Pesquisa CNT Reforma Tributária Brasileira.

Acesse a íntegra da pesquisa

Sistema CNT presente no CONET&Intersindical

Durante o CONET&Intersindical, o presidente da CNT, Vander Costa, também falou sobre a atuação da CNT em defesa do transporte rodoviário de cargas e citou os 25 estudos e pesquisas produzidos e divulgados pela Confederação Nacional do Transporte sobre o segmento em 2018. Ele ainda detalhou a atuação do SEST SENAT na formação especializada para o setor e na oferta de serviços de saúde para os trabalhadores, e do ITL (Instituto de Transporte e Logística), na qualificação de gestores do transporte.

Também foi exposto o simulador de direção do SEST SENAT, tecnologia utilizada na capacitação de motoristas profissionais.

Fonte: Agência CNT

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

23 de agosto de 2019

Seminário apresenta inovações para o setor

e o vencedor do 1º Desafio do COLETIVO

21 de agosto de 2019

Vice-presidente da Fetronor recebe homenagem da NTU

Luiz Fernando Bandeira de Mello ganhou medalha Medalha do Mérito do Transporte Urbano Brasileiro

21 de agosto de 2019

Despoluir realiza diagnóstico ambiental

nas empresas do Rio Grande do Norte

MAIS NOTÍCIAS