comunicação

Notícias

17 de janeiro de 2014

2014 será o ano das faixas exclusivas
Fetronor elege medida como de fundamental importância para o transporte público

2014 será o ano das faixas exclusivas

A Federação de Transportes de Passageiros do Nordeste elegeu o o ano de 2014 como o de implantação das faixas exclusivas/seletivas para o transporte público. "Há exemplos bem sucedidos que não custam aos cofres públicos nada mais que a tinta, a exemplo dos vistos em São Paulo e outras cidades que estão aderindo a esta simples solução", afirmou o presidente Eudo Laranjeiras.

Quanto à utilização desses corredores por táxis, ele destacou que há diversos entendimentos em relação ao tema, mas que cada município tem definido suas regras, diante da municipalização do transporte e trânsito urbano, considerando a essência das faixas exclusivas é sua destinação ao transporte de massa e emergência. Para ele, os principais entraves resumem-se ao receio de alguns políticos em contrariar os interesses de uma minoria que se utiliza do transporte individual.

Eudo acrecentou ainda que nos estados de atuação da Fetronor, apenas a cidade de Recife está com obras de BRT em execução, com projetos nas demais cidades a serem implantados. "As cidades não precisam esperar por verbas e orçamentos advindos da União para cumprir com a lei e priorizar o transporte público", advertiu, lembrando que as faixas exclusivas são uma resposta criativa para a falta de recursos, que é realidade presente nos cofres municipais. "Sua implantação do início ao fim se dá em questão de dias", garante.

Junto às demais federações de transporte de passageiros do país , a Fetronor está apoiando campanha de qualificação das redes de transporte desenvolvida pela NTU, com o objetivo de promover a melhoria e qualidade dos sistemas de transporte urbano, especialmente nos estados da PB, RN, PE e AL que integram sua área de atuação.

Para Eudo, a medida que poderá determinar a melhoria do sistema é a priorização do transporte público, prevista na Lei 12.587/2012, através da criação dessas faixas (medida esta que não onera os cofres públicos), criação de sistemas de BRT (corredores exclusivos), utilização de sistemas inteligentes de informação aos clientes usuários do sistema, diminuição do tempo de viagem e utilização de novas tecnologias, dentre outros.

Fonte: Cândido Nóbrega

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

05 de dezembro de 2019

Fortaleza tem serviço de transporte coletivo por aplicativo

Serviço não tem rota fixa, oferece conforto e preço acessível

04 de dezembro de 2019

Simulador previdenciário da CNT

Trabalhador poderá calcular o tempo para se aposentar e o valor do benefício

02 de dezembro de 2019

Diagnóstico Socioambiental será entregue no dia 9

Despoluir vai reunir em Natal as empresas do RN

MAIS NOTÍCIAS