comunicação

Notícias

20 de julho de 2017

10 anos Despoluir
2 milhões de aferições

10 anos Despoluir

O Despoluir – Programa Ambiental do Transporte –, desenvolvido pela CNT e pelo SEST SENAT, completa neste mês dez anos de existência. O programa chegou à marca de 2 milhões de avaliações de caminhões e de ônibus por meio do projeto Redução da Emissão de Poluentes pelos Veículos. No período, foram atendidas aproximadamente 19 mil empresas e cerca de 21 mil autônomos.

O presidente da CNT, Clésio Andrade, celebra o fato de o programa ter contribuído para a redução da emissão de poluentes pelos veículos de carga e de passageiros e, por extensão, ter garantido mais qualidade de vida aos trabalhadores do setor. Nesses anos, a iniciativa tem incentivado os transportadores a adotarem práticas ambientalmente responsáveis e a diminuírem os impactos do setor ao meio ambiente e à saúde do trabalhador do transporte.

"O setor transportador foi pioneiro ao assumir sua parcela de responsabilidade socioambiental uma década atrás. Hoje temos orgulho de constatar que o Despoluir se tornou a maior ação empresarial de gestão ambiental em curso no Brasil e uma das maiores do mundo. As ações de conscientização, promovidas pelo programa, garantem benefícios diretos para o meio ambiente e para a saúde dos trabalhadores, além de aumentar a eficiência e contribuir para a redução dos custos operacionais das empresas", declara. Na avaliação de Clésio Andrade, a atuação da CNT e do SEST SENAT – como grandes instituições de representação do setor transportador do país que são – confere a abrangência em escala nacional ao programa e a capilaridade necessária para alcançar todos os transportadores e a sociedade brasileira.

O programa vem contribuindo para a formulação e execução de políticas públicas na área ambiental, com representação nos principais fóruns de discussão do tema, especialmente no Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) e no Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas. As unidades do SEST SENAT promovem cursos com temática ambiental para aprimorar as práticas dos trabalhadores do transporte. Já as federações afiliadas à CNT, além das avaliações veiculares, oferecem orientações técnicas para o gerenciamento das atividades e promovem prêmios para estimular práticas socioambientais no setor.

Agenda mundial

A representante da CNT no Conama e consultora do Despoluir, Patrícia Boson, esclarece que investir na conservação do meio ambiente está diretamente ligado à sobrevivência sustentável do setor, que tem muito a contribuir com os compromissos climáticos. Segundo ela, os problemas ambientais adquiriram uma dimensão que excede a preocupação em esfera local, requerendo atuação em nível global na busca pela sustentabilidade. Exemplo disso é que, no final de 2015, foi assinado o Acordo de Paris na 21ª Conferência das Partes - COP21. "O setor transportador pode contribuir significativamente para o alcance dos compromissos nacionais, com medidas de eficiência energética, expansão do consumo de biocombustíveis, melhorias na infraestrutura e melhor aproveitamento dos modais de transporte", explica.

Na atuação para incentivar a adoção de sistemas de gestão ambiental e seu aprimoramento contínuo, o programa ouviu empresários do setor para produzir publicações como a Sondagem CNT de Gestão Hídrica – Transporte Rodoviário Coletivo de Passageiros 2017, o Manual CNT de Gestão Hídrica – Transporte Rodoviário Coletivo de Passageiros e a Sondagem Ambiental do Transporte. O Despoluir também estimula o reconhecimento de reportagens jornalísticas que abordam questões socioambientais do setor de transporte por meio da categoria Meio Ambiente e Transporte, no Prêmio CNT de Jornalismo.

Diego Gomes
Agência CNT de Notícias

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

14 de agosto de 2017

João Pessoa-PB ganha faixa exclusiva

ônibus circularão nos dois sentidos da avenida Pedro II

10 de agosto de 2017

Evento sobre a reforma trabalhista

Fetronor e parceiros promovem palestra em Natal

09 de agosto de 2017

Aumento do combustível exigirá

revisão das tarifas de ônibus, defende NTU

MAIS NOTÍCIAS